Estudo da marca de tintas decorativas da AkzoNobel indica um tom quente de caramelo como destaque e mostra que os sentimentos de energia e propósito estarão em alta no próximo ano.

Tintas Coral

Pensar, sonhar, amar e agir são as quatro atitudes que darão o tom para o próximo ano, segundo o Colour Futures – estudo de tendências de cores da Coral, marca da holandesa AkzoNobel. A edição de 2019, que ouviu especialistas mundiais de diferentes áreas, incluindo as artistas plásticas brasileiras Carlota Gasparian e Adriana Pedrosa, aponta o tema “Deixa a luz entrar” e apresenta “Creme Brulée” como a cor de 2019. Trata-se de um tom quente de caramelo que pode ser tanto relaxante e revitalizante quanto estimulante e revigorante, dependendo da luz e das tonalidades ao seu redor. “Creme Brulée” vai bem com cores escuras, como preto e azul marinho; com mais suaves, como rosa e verde pálidos; e com laranjas e vermelhos vibrantes.

“Esse estudo mostra que as pessoas se sentem energizadas e prontas para agir, ao mesmo tempo que querem criar lares que reflitam um senso de despertar, que transformem os pensamentos e sonhos em ações e que sejam convidativos. A cor ‘Creme Brulée’ traduz perfeitamente esse espírito e o mote de 2019”, afirma a gerente de cores e de comunicação de marca da AkzoNobel, Fernanda Figueiredo. Ela explica que, em 2018, a sociedade fechou suas portas para se refugiar e organizar as ideias. Agora, no entanto, ela se sente pronta para abrir as janelas e encarar novamente a realidade. “Nossa pesquisa de tendências revela que as pessoas ao redor do mundo têm um novo sentimento de energia, otimismo e propósito, o que se refletiu no tema ‘Deixa a luz entrar’. Há um desejo de se abrir, de se envolver com o outro, tornar as coisas melhores e “ser a mudança”, o que pode significar marchar pelos direitos das mulheres, se mobilizar para retirar plástico do oceano, ou até mesmo pequenos gestos de bondade no nosso dia a dia”, afirma a executiva.

Desta forma, o estudo foi dividido em quatro pilares – “Pensar”, “Sonhar”, “Amar” e “Agir” – que trazem paletas diferentes, mas que estão interconectadas por meio da cor do ano. No espaço “Pensar”, é criada uma atmosfera de calma e clareza onde os moradores se sentem livres para serem eles mesmos. A paleta é formada por tons neutros suaves e quentes. Já o “Sonhar”, mostra que esse é o momento para abraçar a serenidade que vem do desapego. O clima, neste caso, é de busca de calma e silêncio para desacelerar e entrar num estado de alerta sonhador, em que a mente pode simplesmente sair voando. Suas cores são pastéis suaves.

O ambiente “Amar” reflete a reação das pessoas ao isolamento e à solidão por meio de atitudes positivas. De acordo com o Colour Futures, investir nas relações é visto como algo cada vez mais importante, assim como encontrar formas de pertencimento. Aqui, aparece o conceito de casa aberta, no qual é possível acolher família, amigos e vizinhos para juntar pessoas e nutrir laços. A paleta de “Amar” é formada por tons intensos e quentes. A casa inspirada pelo clima “Agir” é vista pelo seu morador como um lugar para se recarregar de energia e ímpeto. É um local onde é permitido tentar coisas sem pensar no resultado. A paleta é divertida e mostra cores fortes.

Evolução das cores
Para a elaboração do Colour Futures são convidados, há 16 anos, profissionais renomados de todo o mundo para capturar o estado de espírito do momento. Pela segunda vez consecutiva, as artistas plásticas brasileiras Carlota Gasparian e Adriana Pedrosa levaram as impressões da América Latina para compor a pesquisa. Elas estiveram ao lado de outros dez especialistas que proporcionaram uma imersão em insights globais, o que ajudou o Centro de Estética da AkzoNobel na compreensão dos caminhos que seguem os consumidores e na criação de uma paleta que serve perfeitamente às necessidades deles.

“Quando olhamos para a evolução dos tons do Colour Futures ao longo dos anos, podemos mapear as flutuações no apetite dos consumidores por diferentes cores e encontrar conexões com o que está acontecendo no mundo. Por exemplo, em 2017, quando as pessoas sentiam a necessidade de equilíbrio e calma, a paleta era dominada por tons mais frios de azul e cinza. Em 2018 havia um senso maior de incerteza que se refletia no desejo por cores acolhedoras e reconfortantes, para dar aos consumidores refúgio e consolo. A cada edição, criamos paletas diversas em torno de uma cor do ano central que capta o clima do momento de maneira perfeita”, afirma Fernanda Figueiredo, ao acrescentar que, além de “Creme Brulée”, outros 39 tons compõem as indicações do Colour Futures para o próximo ano.

Serviço:
Tintas Coral
0800 011-7711
coral.com.br